Indústria HVAC: os recursos disponíveis para ajudar no combate ao Coronavírus

Diante da crise global relacionada ao COVID - 19, todo o mundo acompanha as orientações dos órgãos competentes, principalmente da Organização Mundial da Saúde, em relação às principais medidas para minimizar os riscos de contaminação do Coronavírus. Neste sentido, vale destacar a importância dos cuidados com a higienização e evitar a circulação nas cidades.

Além do reforço em relação à higiene e cuidados com a exposição, existem sistemas e tecnologias que podem contribuir para quem precisa permanecer em ambientes fechados. Soluções na indústria HVAC oferecidas pela Trane Technologies podem ajudar no combate ao Coronavírus. A sigla vem do inglês e significa Heating, Ventilation and Air Conditioning. Traduzido para o português, “Aquecimento, Ventilação e Ar-Condicionado”, questões primordiais para os sistemas de climatização.

Essas tecnologias podem auxiliar na melhora da qualidade do ar interno, por meio de equipamentos que possuem filtragem de diversas classificações como MERV e HEPA. Também há equipamentos dedicados ao tratamento de ar externo e sistemas catalíticos para limpeza do ar. Em casos de ambientes hospitalares ou de qualquer outra esfera da saúde, a qualidade do ar é fundamental.

No entanto, é importante ressaltar que as soluções em HVAC não evitam a transmissão do Coronavírus (SARS-CoV-2). O que ocorre é que, com a melhor qualidade do ar, as chances de propagação do vírus são mitigadas.

Recomendações da ASHE

A Sociedade Americana de Engenharia de Cuidados de Saúde (ASHE) publicou as orientações para os agentes de unidades de saúde, visando combater o vírus. São elas:

  • Analisar os padrões de entrada e fluxo de pessoas em toda a instalação;
  • Avaliar a precisão das relações de pressão espacial - especialmente salas de isolamento de infecções transportadas pelo ar;
  • Analisar os planos de gerenciamento de emergências - especialmente em relação a problemas de capacidade de pico;
  • Rever os planos de segurança - especialmente relacionados ao aumento e apresentação do paciente;
  • Elaborar planos de contingência para uma possível ocorrência em que a demanda por salas de isolamento exceda a capacidade;
  • Aqueles que também supervisionam os serviços ambientais, devem revisar o aviso COVID-19 da Association for the Health Care Environment.

Sabe-se que o momento é de cuidado e exige um comprometimento de toda a sociedade para reduzir o contágio do Coronavírus. Novamente, a tecnologia pode ser uma importante aliada também na climatização dos ambientes.

 

*Rafael Dutra é engenheiro de aplicação da Trane Technologies.