DCIM\100MEDIA\DJI_0016.JPG

Flamboyant Shopping Center investe em eficiência energética e realiza retrofit de sua central de água gelada.

Projeto apresenta redução de cerca de 36% na conta de energia do centro comercial.

O setor de energia elétrica no Brasil passa por um difícil momento de transição e de adaptação a uma nova e dura realidade. A redução no consumo de energia elétrica deixou de ser necessidade para se tornar questão de sobrevivência. E a busca constante por eficiência energética vai muito além da preocupação com o meio ambiente. Ações sustentáveis, conforto e segurança do consumidor são objetivos estratégicos de empresas comprometidas.

O aumento nas tarifas de energia, o desperdício e a falta de manutenção nos equipamentos são hoje os maiores “inimigos” dos empreendedores. O desafio é diminuir despesas e equilibrar as contas, sem esquecer a preservação do meio ambiente e o bem estar dos clientes.

O Flamboyant Shopping Center de Goiânia, com mais de 132.000 m² em área construída, está entre os maiores do Brasil. É líder de segmento no mercado goiano e considerado um marco no comércio varejista. Também constitui um ponto de referência em lazer para a população. Sua estratégia é criar e desenvolver projetos que agreguem uma postura ambiental e social corretas às várias atividades desempenhadas pelo shopping center.

Para colocar em prática uma dessas iniciativas, o Flamboyant Shopping Center recorreu à expertise da Trane® - líder global no fornecimento de soluções e serviços de conforto interior e marca da Ingersoll Rand® – empresa que já conhecia a estrutura do empreendimento, através de um relacionamento construído em anos de serviços prestados na manutenção dos equipamentos de ar condicionado. O desafio da Trane foi desenvolver o melhor projeto para obter aumento da eficiência energética e da confiabilidade do sistema de ar condicionado – muitas vezes tido como “vilão” do consumo de energia elétrica de um empreendimento

Em muitos shoppings centers os custos com o sistema de ar condicionado chegam a 60% da conta de energia. E ainda há um grande número de instalações antigas operando de forma ineficiente, dai a necessidade de investir em projetos de eficiência e promover o equilíbrio financeiro do empreendimento. Também é preciso monitorar corretamente o consumo de energia, além de gerir e traçar melhorias.

Para Edson Ferrara, gerente de Serviços de Energia da Trane, esse é o ponto mais importante a ser enfrentado. “Cada shopping center possui características próprias que definirão diferentes estratégias para a implantação de um projeto de modernização dos sistemas.  Nesses centros comerciais encontram-se grandes oportunidades de melhorias energéticas, seja empregando manutenção mais adequada, investindo na otimização da operação através de sistemas de automação ou renovação de toda a central de água gelada”.

Após desenvolver um estudo energético, que avaliou a oportunidade para tornar a planta do Flamboyant Shopping Center mais eficiente, a Trane desenvolveu um plano personalizado para redução do consumo de energia elétrica aplicando equipamentos de alta eficiência, e sistema de gerenciamento, otimizando a operação.

A implantação do projeto começou pela troca dos equipamentos. Três chillers de 390 TR foram substituídos por chillers com compressores parafuso, de alta eficiência energética.  A obra foi realizada em regime de turn key, ficando a Trane responsável por toda a execução.

“Investimentos deste tipo estão se tornando cada vez mais comuns, onde administradores e proprietários de shopping centers e edifícios comercias buscam combinar eficiência energética, conforto térmico e respeito ao meio ambiente”, explica Edson Ferrara.

A segunda fase, já em andamento, tem como desafio melhorar ainda mais a eficiência alcançada. Para isso, foi projetado o sistema de automação que permitirá a operação conjugada dos chillers, bombas, torres e tanque de termo acumulação de forma otimizada.

O retorno do investimento deverá acontecer em menos de três anos. O planejamento permitiu a execução da obra sem que a condição de conforto térmico do shopping fosse afetada. A economia gerada com o projeto foi de 36% na conta de energia da subestação que atende a área desta central.

 

Clique AQUI e faça o download do Case Study.

História anterior

Trane climatiza Paddock e boxes do Autódromo de Interlagos

História seguinte

Climatização & Refrigeração Ampliação do Hospital Unimed Caxias do Sul – Brasil