Musée d’Orsay

Resumo

O Musée d’Orsay é um dos mais procurados locais de visita em França, pelo que a prioridade número um da equipa de gestão do museu neste projeto foi o conforto e a segurança dos visitantes e do pessoal. Contudo, também queriam reduzir os custos operacionais e o consumo de energia.

Desafio

Os objetivos incluíam uma redução no consumo de energia, aliada a ganhos com poupança de energia, algo com que a Trane está muito familiarizada. No entanto, a tarefa assume contornos muito diferentes quando se trata de assegurar o conforto de mais de 3,5 milhões de visitantes por ano, ao mesmo tempo que é preciso preservar a integridade das obras de Monet, Manet, Degas, Renoir, Cézanne, Gauguin e Van Gogh (só para mencionar alguns). Assim, em 2008, a Trane e o mundialmente conhecido Musée d’Orsay começaram a planear este projeto. Desde cedo, tornou-se claro que esta iria ser um ícone das instalações por encomenda.

Quando tudo tem de estar a 100%

A Trane orgulha-se da sua capacidade de personalizar soluções que dão resposta às necessidades dos clientes e de fazer instalações com um mínimo de perturbação. Para o museu, contudo, teríamos de garantir a total ausência de perturbações para milhões de visitantes e apresentar uma solução à altura dos mais exigentes padrões estéticos. Neste contexto, os olhos do mundo estariam colocados sobre nós, e se tudo não sair 100% certo à primeira vez, o mundo sabê-lo-á.

Solução

Desde o anúncio do processo de concurso público em 2008, a Trane dedicou dois anos e meio à preparação das especificações que iriam satisfazer por completo as necessidades técnicas e estéticas da direção do museu. A solução superou o objetivo primário de preservar o sensível ambiente interior do museu, tendo em consideração a sustentabilidade e a eficiência operacional da infraestrutura de refrigeração a longo prazo. A Trane apresentou um sistema de água refrigerada com uma capacidade de refrigeração total de 2,3 MW.

Apoio técnico

O novo sistema avançado incluía quatro chillers Trane RTWD 160 PE de elevada eficiência, quatro torres de refrigeração personalizadas em aço inoxidável e controlos de sistema de chiller Trane com monitorização de refrigerante e deteção de fugas. A instalação existente de quatro torres de refrigeração e chillers R22 antigos foi substituída por novo equipamento que proporciona uma eficiência energética superior e um desempenho fiável. As capacidades de controlo avançadas do sistema de chiller do novo sistema facilitam a sua utilização, aumentam a eficiência do sistema e vão reduzir os custos operacionais.

A Trane garantiu a segurança das obras de arte do museu logo desde o processo de instalação. A elevação e o manuseamento do material por parte da Trane exigiu competências e cuidados profissionais excecionais. As torres de refrigeração tiveram de ser transportadas entre duas estátuas, para serem instaladas no teto deste histórico edifício ao estilo Beaux-Arts, outrora a Gare d’Orsay.

Recursos humanos

A chave do sucesso não se baseou tanto na excelente solução tecnológica, mas mais na decisão de atribuir um engenheiro Trane dedicado exclusivamente ao projeto, desde o início. Durante 48 meses, o museu colaborou com o mesmo especialista, capaz de garantir a mais rápida resposta e com um profundo conhecimento da aplicação. Dois técnicos da Trane familiarizados com o local de trabalho estiverem sempre disponíveis para prestar apoio à equipa do museu.

Resultado

A direção do museu resumiu este projeto excecional da seguinte forma: "Precisávamos de um parceiro totalmente fiável, com uma vasta experiência, que pudesse garantir que as nossas necessidades seriam totalmente satisfeitas. A Trane não só correspondeu, como excedeu as nossas expectativas."

Right click to edit the component News Next and Previous Component